terça-feira, 12 de dezembro de 2017

CADÊ O HOSPITAL REGIONAL...???

Primeiro assista ao vídeo do vice-governador de Minas Gerais, Antônio Andrade, do PMDB.



Já estamos no 12º mês de mandato do atual prefeito.

Segundo os falastrões, bastava o Leone ser eleito, para que o Hospital Regional fosse concluído.

Pois bem, de primeiro de Janeiro até hoje, nem UM NOVO TIJOLO foi assentado no Hospital.

ESSE É O RESPEITO.....???

O POVO DE SETE LAGOAS MERECE...!!!

quarta-feira, 29 de novembro de 2017

NOVOS RADARES EM SETE LAGOAS....


Atenção, radar em funcionamento na Avenida Boqueirão, após o Supermercado Bretas, sentido bairro.

Fiquem atentos, também, com os novos radares que ficam na rotatória, atrás do Parque de Exposição...

Antes eram quebra-molas, agora são radares com velocidade máxima de 40km/hs.

Uê... Cadê os “bacanas” que até pouco tempo atrás, afirmavam que em Sete Lagoas tinha uma indústria de Multa de Trânsito... Cadê eles...???

Ah tá, agora pode....!!!


Agora não é Indústria de Multa de Trânsito, agora a água do SAAE virou água mineral, o Hospital Municipal é referencia em atendimento... etc... etc...

Pois é, CADA POVO TEM O GOVERNO QUE MERECE....!!!

Chora Sete Lagoas, tá ruim...???

Calmaaaa.... Tem muitooooo ainda para piorar...!!! 


sexta-feira, 24 de novembro de 2017

SETE LAGOAS 150 ANOS...

O povo Setelagoano tem motivos para comemorar....???

NENHUM.....!!!

Sete Lagoas é hoje um covil de políticos corruptos....!!!

Enquanto os políticos se enriquecem ilicitamente, enquanto os políticos fazem verdadeiras farras com o dinheiro público, o povo sofre com uma péssima saúde pública, como uma educação de 3º mundo, com as vias publicas completamente esburacadas, com uma segurança pública ineficiente, com o SAAE fornecendo água de péssima qualidade, etc... etc...

Hospital Nossa Senhora das Graças suspende atendimento do SUS por falta de repasse..
Mas com certeza, em alguns “lares” as coisas são bem diferentes...!!!

Hoje temos famílias inteiras, com altos cargos e salários na “mãezona” Prefeitura....

Temos uma família, que com certeza custa quase 100 mil reais aos cofres públicos de Sete Lagoas, ou seja, todo mês, quase 100 mil reais do povo, vai parar nos bolsos desses PARASITAS DO ERÁRIO PÚBLICO...!!!


Esse é o verdadeiro “Respeito” que queriam e querem para Sete Lagoas...!!!

Enquanto o povo Setelagoano sofre, esses PARASITAS DO DINHEIRO PÚBLICO vivem com pompa, com suntuosidade e ostentação....!!!

Porém, o povo pediu, o povo votou e o “Respeito” voltou...!!!

quinta-feira, 23 de março de 2017

EM SETE LAGOAS A HIPOCRISIA E A MENTIRA IMPERAM NOS MEIOS POLÍTICOS E RELIGIOSOS....!!!

É muita hipocrisia e muita mentira, chega a ser vergonhoso e nojento....!!!

O que não falta em Sete Lagoas são os péssimos políticos e os falsos cristãos...!!!

Pior ainda, é quando o falso cristão entra para a política.

Aí o capiroto faz a festa....!!!

Todos se lembram, que no início do ano, dois vereadores e um “pastor evangélico”, queriam a todo custo, cassar o mandato do vereador Zé do União.

Pois é, achei que esse assunto tivesse sido superado, porém ledo engano meu...!!!

Os três “paladinos da honestidade”, querem ainda cassar o vereador Zé do União, pelo fato do mesmo, não ter votado no Marcelo Caloteiro para presidente da câmara.

Bem que falam, que um gambá cheira o outro...!!!


O pastor é o suplente do vereador Zé do União, assim sendo, ele quer a todo custo a cargo do mesmo.

Já que não teve moral para ganhar nas urnas, vai tentar no golpe....!!!

Que cristão exemplar...!!! Na verdade um grande hipócrita...!!!

Trazendo o fato para o lado religioso, cabe uma pergunta: Será que o pastor vive o que prega em suas igrejas...???

Tenho as minhas dúvidas....!!!


Finalizo essa matéria deixando uma pergunta para a sua reflexão:

Será que os dois vereadores e o pastor aguentam uma devasta em suas vidas...???

Tenho a certeza que não, pois muita podridão vai aparecer....!!!

Os três “paladinos da honestidade” estão precisando de espelhos em suas casas....!!! 

A POLÍCIA MILITAR EM SETE LAGOAS RECEBEU 72 NOVAS VIATURAS NOS 24 MESES...???

Segundo, o deputado falastrão e mentiroso, Demagouglas Melo, nos últimos 24 meses, ele “entregou” 72 novas viaturas para a Polícia Militar em Sete Lagoas.

Pelo menos, é o que diz a propaganda enganosa, do maior Pinóquio da história de Sete Lagoas.

Vejam abaixo:




ESSE É MENTIROSO, UM CARA DE PAU....!!!!

Se o Demagouglas Melo continuar com as suas propagandas enganosas, muito em breve, vamos ter mais viaturas que policiais em Sete Lagoas.

Num País sério, esse Demagouglas Melo já teria sido banido da política, há muito tempo...!!!!


Nem sei dizer, quem é mais nefasto para a cidade, se é a criatura ou se é o criador...!!!!


quarta-feira, 22 de março de 2017

DEPUTADO DOUGLAS MELO VIROU FARINHA DO MESMO SACO: ENTROU ATÉ NA FARRA DOS ALUGUEIS DA ALMG...



DA MESMA FORMA QUE O MUNDO GIRA, AS VERDADES APARECEM....!!!

Quando “estourou” o escândalo do Mensalão do Correios em Maio de 2005, os desafetos do então deputado Marcio Reinaldo foram para as ruas dizendo: “Há qualquer momento vai aparecer, que o Marcio Reinaldo está envolvido”.

A Polícia Federal e a Procuradoria Geral da União apuraram tudo, vários políticos foram parar na cadeia, porém para desespero dos BANDIDOS da política de Sete Lagoas: O DEPUTADO MARCIO REINALDO SEQUER TEVE O SEU NOME CITADO...!!!

Os chamo de BANDIDOS porque de fato são....!!!

Afinal todos são processados judicialmente: uns por crimes contra o erário público, outros por estelionatos, outros por falsidade ideológica, por outros delitos, etc...

Vários não estão na cadeia, porque em Sete Lagoas os órgãos “judiciais” dormem em berço esplêndido. Mas, que sono profundo...!!!!


Em Março de 2014 “explode” a Operação Lava Jato.

Os mesmo BANDIDOS voltam para as ruas de Sete Lagoas e afirmam: “O prefeito Marcio Reinaldo está envolvido no Petrolão”.

Chegamos a Março de 2017, a Operação Lava Jato completa 3 anos.

Foram feitas centenas de delações premiadas, centena de políticos tiveram os seus nomes citados, dezenas de políticos foram condenados e presos, porém para tristeza dos BANDIDOS da política de Sete Lagoas: O EX-PREFEITO MARCIO REINALDO NUNCA TEVE SEU NOME SEQUER MENCIONADO...!!!

RESUMINDO:

ACORDA SETE LAGOAS....!!!!
BASTA DE SER ENGANADA PELOS BANDIDOS FALASTRÕES E MENTIROSOS....!!!


quinta-feira, 9 de março de 2017

NOVOS VEREADORES, VELHAS PRÁTICAS...


Paulo de Tarso tem duas frases, aparentemente antagônicas, atribuídas a si.

Ao que parece, os vereadores da atual legislatura preferem seguir o “tudo posso naquele que me fortalece” a “tudo me é lícito, mas nem tudo me convém”.

Mal assumiram seus cargos e os vereadores recém-empossados em Sete Lagoas seguem fielmente a cartilha dos mais antigos: gastar o máximo possível o dinheiro público da verba indenizatória a que têm direito, no valor máximo de R$8.500, mesmo sendo janeiro mês de recesso parlamentar.

As planilhas de gastos dos gabinetes do mês de janeiro, disponibilizada no Portal da Transparência da Câmara Municipal de Sete Lagoas às vésperas do Carnaval, mostram que os novatos da atual legislatura Gilson Liboreiro, Gislene, Zé do União e Rodrigo Braga, juntos, gastaram mais de R$6 mil com as reformas de seus gabinetes. 

CONSULTORIAS

Dr. Ronaldo João e Beto do Açougue não apresentaram notas sobre gastos com reforma de gabinetes, mas o médico usou quase metade da verba, R$4 mil, com “consultoria e assessoria jurídico/parlamentar” paga a Kelly Cristina de Oliveira Soares, enquanto Beto do Açougue gastou R$2.480 somente com materiais de escritório. Rodrigo Braga foi outro que contratou os serviços de consultoria jurídica, porém, por um valor mais módico: R$2.500, pagos a Jonathan Freitas de Vies. 

CARTÕES DE VISITA

Apenas o vereador Gilson Liboreiro gastou a bagatela de R$3.470 com a confecção de cartões de visita na JG Gráfica. O SETE DIAS fez contato com a gráfica para orçar o milheiro. “O mais comum sai por R$80 enquanto o mais caro, com laminação fosca e verniz localizado, custa R$160”, informou a atendente.

Logo, com o valor gasto pelo vereador seria possível imprimir quase 22 mil cartões de visita do modelo mais caro ou 43 mil cartões da versão mais barata. 

JÁ COMEÇAM BEM RODADOS

Outro tipo de gasto dos novatos que chama a atenção é o de combustíveis. Apesar do recesso parlamentar de janeiro, os vereadores dirigiram por milhares de quilômetros como se fosse “mês útil”.

Dos seis novos vereadores, apenas Gilson Liboreiro e Zé do União não apresentaram demonstrativo de gastos dessa natureza, apesar de Zé do União já ter dois veículos alugados no valor mensal de R$2 mil cada das proprietárias Samira Mayra Santos e Sônia Maria da Costa.

Já Gislene, Ronaldo João, Rodrigo Braga e Beto do Açougue, juntos, consumiram R$6.530 em combustíveis, o suficiente para rodar por mais de 17 mil quilômetros, considerando o litro a R$3,84 em um veículo com consumo de 10 km/l, o equivalente a duas viagens de ida e volta para Manaus pela BR-364.   

Se acrescentarmos os gastos com o mesmo produto dos demais vereadores, a conta sobe para R$24.423, o suficiente para rodar por mais de 63.600 Km, quase uma vez e meia a circunferência da Terra, que é de 40 mil Km.

Em janeiro Ismael Soares, pela primeira vez, aparece em primeiro lugar no ranking de maior gasto de combustível, com R$3.239 (suficiente para rodar 8.500 Km). Amargou o segundo lugar Euro Andrade, até então invicto no pódio, com R$ 2.905. O terceiro lugar ficou com Renato Gomes, deixando mais de R$2.700 na bomba do posto.

Ismael também lidera os gastos com água mineral, R$95 há dez meses seguidos, o suficiente para mais de dez galões de 20 litros cada. 

REVISÃO

Janeiro é mês de revisão e alguns vereadores, dando o exemplo, se mostraram bastante preocupados com esse item. Fabrício Nascimento R$460), Marcelo Cooperseltta (R$400) e Marli de Luquinha (R$1.090) deram uma geral em seus veículos adquirindo peças e contratando serviços de manutenção veicular. Entre os gastos de “manutenção veicular” de Marli de Luquinha, inclusive, constam R$65 na CRM Insulfilm. 

HAJA FOME

Os servidores do gabinete do vereador Milton Martins foram muito bem alimentados em janeiro. O parlamentar pagou R$1.405 em alimentos a uma padaria e a uma lanchonete.

Fazendo um paralelo, em 2012 o vereador de Belo Horizonte Léo Burguês teve o mandato cassado por pagar uma média de R$1.500 à mercearia de sua madrasta, tendo sido inclusive tema de uma marchinha de carnaval. A verba indenizatória dos vereadores pode ser consultada, clique [AQUI

Outras curiosidades da prestação de contas da verba indenizatória de janeiro:

- Beto do Açougue aluga dois carros por R$870 e R$580 dos proprietários Jarbas Geraldo de Oliveira e João Amâncio de Carvalho, respectivamente. São alguns dos aluguéis mais baratos entre os edis, além de Rodrigo Braga, que aluga um Uno de Paulo Henrique Santos Valadares por R$563.

- O hoje secretário de Esportes e Lazer Marcelo Cooperseltta também aproveitou bem sua verba durante o recesso às vésperas de deixar o Legislativo. Aproveitou tanto que extrapolou o limite de gastos e saiu devendo R$16,54.

Entre os seis novos parlamentares, dois já começaram suas atividades extrapolando o teto: Zé do União (R$126 além da cota) e Rodrigo Braga (R$568 acima do limite permitido).

Os mais econômicos foram Ronaldo João (R$4.697) e Gislene (R$4.572), com pouco mais de metade da verba gasta.



OPINIÃO DO BLOGGER

O POVO DE SETE LAGOAS MERECE OS VEREADORES QUE TEM....!!!!


quarta-feira, 8 de março de 2017

PARABÉNS PARA VOCÊ MULHER.....


Mulher é grandeza.
É distinção.
Mulher é ímpar.
É sedução.
Ser Mulher é fazer parte de uma história de luta e de conquista, uma história rica em personagens que gritam a verdade do íntimo de cada um de nós.
Não há Mulher maior do que qualquer uma, tal como não existe algum ser maior que qualquer Mulher.
Se há justiça no mundo, ela se deve a todas as Mulheres que do nada construíram o tudo.

O coração das Mulheres é diferente de qualquer outro que habita no interior de todos os seres.
E é por isso que hoje conhecemos a parte positiva do mundo, tal como ele é.
Em relação à parte negativa, ela está ainda em construção, mas podemos ter certeza de uma coisa: o mundo vai ficar ainda melhor.
Porque as Mulheres são a janela para a bondade. Elas são palavra.
Elas são canção.

A Mulher é vida.
Ela dá vida.
Ninguém espelha tanto a esperança quanto a Mulher.
Ninguém.
A gente deveria ajoelhar todas as noites, agradecendo a D-us a dádiva que Ele nos deu: a Mulher.
Não há algo que brilhe mais em nosso planeta do que as Mulheres.
Não há algo que respire mais amor, mais verdade.
A Mulher é singular sob todos os pontos de vista.

Obrigado, Mulheres, por serem tão especiais...!!!!

quarta-feira, 1 de março de 2017

ERAM CANDIDATAS E NÃO SABIAM: MP INVESTIGA CHAPAS ELEITORAIS FANTASMAS EM SP...

Fotos de urna das candidatas Danny e Diana
Danielle e Diana estavam separadas por 323 km quando seus nomes foram registrados pelo PSDC (Partido da Social Democracia Cristã) como concorrentes ao cargo de vereadora de São Paulo no ano passado.

Suas fichas passaram sem que elas tivessem assinado, e assim foram encaminhadas para o TRE-SP (Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo). Só souberam que postulavam à vaga no dia da eleição --quando viram seus nomes e fotos na urna eletrônica.

Como elas, mais de uma centena de mulheres foram vítimas de fraude na última eleição municipal, segundo a promotora Vera Lucia de Camargo Braga Taberti, 50. Um golpe constante, que consiste em registrar candidatas apenas para preencher a cota de gênero de 30% exigida pela legislação eleitoral, sem no entanto repassar as verbas de fundo partidário.

Em 2016, o PSDC foi campeão nessa modalidade e corre o risco de ter toda a chapa inelegível para a próxima eleição. Dos 30 menos votados, nove eram da sigla --sete mulheres. Mesmo desconhecendo as próprias candidaturas, Danielle teve seis votos, e Diana, 61. Todas, no entanto, tiveram a chapa indeferida por falta de documentação --e, claro, de assinatura.

"Elas eram filiadas, mas não tiveram o registro assinado. A ação não as inclui porque elas nem sequer sabiam que estavam concorrendo, só souberam no dia da eleição. Alguém viu e falou para elas. As duas viram na urna a fotografia. A Diana estava em Bauru nesta época e veio para cá na votação. Ela estava inelegível porque havia deixado de votar em uma eleição e iria ficar irregular. O partido sabia que não podia ser candidata", diz a promotora Vera Lúcia.
Celina Souza, a única candidata com zero voto na eleição municipal paulistana, teve a mesma situação: a candidatura pelo PSDC foi impugnada por estar irregular. Um caso que se estendeu por outros partidos, inclusive os maiores e com parlamentares eleitos, como o PMDB.

Filiada a um partido, candidata por outro

"Algumas candidatas desistiam no mesmo dia em que eram inscritas", diz a promotora. "O PMDB chegou ao absurdo de lançar uma candidata que estava filiada a outro partido. Ela fez o registro como candidata no dia 10 de agosto e só se filiou no dia 15. Depois disso, renunciou."

A candidata em questão, Fátima Aparecida Ferreira, a Índia, havia saído do PMDB e foi convencida a retornar ao partido apenas para preencher a cota de gênero. "Ela falou numa boa. Contou no processo que saiu do PMDB porque tinha briga lá, mas foi chamada mesmo sabendo que ia para outro partido para preencher a cota. E ela teve que renunciar porque daria dupla filiação. Já havia renunciado em 2014, quando foi candidata a deputada federal." Fátima foi procurada pela reportagem do UOL, mas não quis dar declarações sobre o caso.

O procedimento para investigar as fraudes nas candidaturas foi instaurado para apurar se os partidos repassaram o dinheiro do fundo partidário para as mulheres durante a campanha. Uma cláusula da Justiça Eleitoral determina que os partidos registrem o máximo 70% de candidatos de um mesmo sexo --se 70% são homens, 30% devem ser mulheres, e vice-versa.

No artigo 9º da Lei 13.165/2015, o TSE determinou que, para a última eleição e as duas posteriores (2018 e 2020), entre 5% e 15% dos recursos do fundo partidário devem ser reservados pelos partidos para as candidatas do sexo feminino. No ato da aprovação da lei, o ministro do TSE Henrique Neves comentou: "Não há nada que incentive mais a participação feminina do que financiar a campanha de mulheres, para promover a igualdade entre os candidatos". A Justiça Eleitoral, no entanto, não fixou prazo para o repasse.

"Depois da apresentação da prestação de contas [desta eleição], pudemos verificar que muitas candidatas não haviam tido nenhuma movimentação bancária na conta específica aberta para as eleições de outubro", afirma o promotor eleitoral José Carlos Bonilha. "Era um indício de que não havia tido campanha."

Investigação ouviu mais de cem candidatas

A lista dos candidatos a vereador votados na última eleição, em outubro, expõe a fragilidade das chapas femininas. Dos 20 com pior votação, 16 eram mulheres. Dos 20 mais votados, apenas dois não eram homens --e nenhuma delas estará na Câmara: Patrícia Bezerra, do PSDB, atual secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania, e Soninha Francine (PPS), de Assistência e Desenvolvimento Social, ambas na gestão João Doria (PSDB). Foram substituídas por dois homens: Dalton Silvano (DEM) e Rodrigo Gomes (PHS).

Na investigação promovida pela promotora Vera Lúcia, mais de cem candidatas foram ouvidas: quem não teve voto, quem teve poucos votos, quem foi indeferida e quem desistiu. Quatro ações contra partidos ou coligações foram instauradas, incluindo as contra o PSDC e o PMDB, e cabe ao TRE julgar se houve ou não irregularidade passível de punição.

"Antigamente, não havia possibilidade de verificar a fraude depois do registro. Mas a decisão do TSE permitiu questionar candidatas que não podiam ser lançadas por terem condenações, não estarem quites com a Justiça Eleitoral e mulheres que nem sabiam que eram candidatas. Alguns partidos têm fraudes, mas o percentual [de candidatas] não ficou abaixo dos 30%. A medida foi instaurar um inquérito criminal para apurar a fraude", diz a promotora.

PSDC e PMDB foram procurados pela reportagem na terça-feira (21). Ao primeiro, foi perguntado sobre as duas candidatas registradas sem o conhecimento prévio delas, a ausência de repasse do fundo partidário e o registro de candidaturas irregulares apenas para alcançar a cota de gênero. Até a publicação desta reportagem, não havia resposta.

O mesmo aconteceu com o PMDB. No e-mail encaminhado à agência de comunicação da sigla, o UOL questionou o descumprimento da cota de gênero de 30% na eleição de 2016, se o partido foi procurado pelo Ministério Público para rebater as acusações e se a candidata Fátima Aparecida Ferreira, a Índia, foi registrada, mesmo com o partido sabendo das irregularidades, para burlar a necessidade de 30% das candidatas mulheres. Também não respondeu.

Patrícia Alonso, que concorreu como vereadora pelo PSC, mas não recebeu recursos.

"Em qual partido vou acreditar?"

No escritório de advocacia que mantém com o pai, na Vila Prudente (zona leste de São Paulo), Patrícia Alonso separa os documentos e páginas impressas do sistema de divulgação do TRE-SP (Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo). Em outubro, Patrícia, 46, candidata a vereadora de São Paulo pelo PSC, recebeu 1.260 votos e não foi eleita.

A não eleição é a menor das queixas que a advogada carregada do partido, do qual pediu desfiliação em 1º de dezembro: ela diz ter conseguido a vaga apenas para cumprir a cláusula da Justiça Eleitoral. O PSC lançou apenas Patrícia, mas foi amparado pela coligação com o PRB, que teve 76 candidatos, 24 deles mulheres. A soma da coligação dá exatamente a cota pretendida pela legislação.

"Olha", diz, apontando para uma das páginas, "dos oito candidatos do partido, um desistiu e outro foi indeferido. Dos outros seis, apenas três receberam verba do fundo partidário". Com os papéis nas mãos, ela mostra para onde esse dinheiro foi: R$ 310.200 abasteceu o caixa do vereador eleito Gilberto Nascimento, filho do deputado federal e pastor da Assembleia de Deus Gilberto Nascimento (PSC-SP), e R$ 20 mil para Amauri Silva, candidato derrotado e ligado à Igreja Mundial.

Patrícia teve R$ 2.000 depositados em sua conta exclusiva para as eleições às 17h da sexta-feira anterior ao primeiro turno. Do percentual de fundo partidário depositado pelo partido, apenas 0,6% foi aplicado em sua única candidata.

"Elas não receberam nada. A doação para elas foi material de campanha", afirma a promotora Vera Lúcia de Camargo Braga Taberti, que investiga o caso. "Eles fazem esse repasse em cima da hora porque, em cima da hora, [a candidata] não vai usar na campanha e vai devolver."

A praxe era a confecção de santinhos de candidatos a vereador pela chapa majoritária --no caso de Patrícia, sua imagem aparecia com a do postulante à prefeitura Celso Russomanno (PRB). Foram confeccionados 40 mil panfletos, a um custo gráfico orçado em R$ 5.000 pela coligação. "As candidatas serviam como verdadeiros cabos eleitorais gratuitos", diz o promotor eleitoral José Carlos Bonilha.

Na investigação, o promotor observou que partidos não serviram assessorias jurídicas nem contábeis às candidatas. Patrícia cercou-se dos serviços de seu escritório de advocacia e do contador pessoal. A candidata ainda apareceu uma única vez na TV: 20 segundos em uma segunda-feira, cuja fatura de R$ 1.000 foi cobrada dias depois pela coligação.

"Só após a eleição a gente verificava a falta de empenho dos partidos na participação das mulheres na política. Algumas até desistiram da atuação", diz Bonilha.

Patrícia, que é evangélica, havia se filiado ao PSC em 2015, incentivado por gente de sua igreja --a Assembleia de Deus do Bom Retiro, a mesma de Gilberto Nascimento. O PSC foi procurado pela reportagem, mas afirmou, por meio de sua assessoria, que o responsável pelo repasse do fundo partidário estava fora de São Paulo.

No dia 1º de dezembro, Patrícia pediu desfiliação do PSC. Está em busca de um partido para concorrer em 2018 para levantar novamente sua bandeira --ela é contra a lei de alienação parental, de 2010, que impede genitores de restringirem a visita de ex-cônjuges a seus filhos. "Não vou desistir da política, mas, depois dessa experiência, em qual partido vou acreditar?"


OPINIÃO DO BLOGGER


Já está ficando cansativo, mas vou dizer novamente:

Pelo visto, somente Sete Lagoas é uma cidade sem lei....!!!

Em Sete Lagoas os políticos fazem o que querem e como querem...!!!

A total omissão do Ministério Público é um absurdo...!!! É desanimador....!!!

Tivemos em Sete Lagoas várias candidaturas fictícias de mulheres, porém quem foi punido....???

NINGUÉM.....!!!